CONSTELAÇÕES E TERAPIAS BREVES

 

As terapias breves têm a peculiaridade de se concentrarem no coração da questão, deixando de fora a abundância de especificidades. De imediato movimentam-se para o centro, para a raiz, para o coração.

As constelações familiares são também terapias breves devido ao facto de que com poucos passos trazem à tona dinâmicas familiares que estavam ocultas e com frequência espontaneamente aparece uma resolução. Por regra, uma constelação familiar pode durar 20 a 50 minutos. Isto é extremamente curto, se considerarmos o quanto emerge e o quão vastos podem ser os seus efeitos. Ainda assim, toda a família é trazida a essa imagem e muitas pessoas podem ser afectadas pela resolução alcançada.

Georgia O’Keeffe, Pond in the Woods, 1922

Georgia O’Keeffe, Pond in the Woods, 1922

(…)

O indivíduo é visto no contexto de relações e conexões, mas o foco está numa pessoa, numa relação com uma ou talvez duas pessoas. O interesse está na resolução ou no restabelecimento de um movimento previamente interrompido em relação a uma pessoa. Pode ter a ver com trazer à consciência uma verdade temida ou evitada, permitindo ao cliente olhar directa e imediatamente para a situação actual, e permitir que esta verdade apresente uma solução. (…)

(…) são constelações familiares altamente concentradas, reduzidas ao absolutamente essencial. Raramente envolvem mais do que dois ou três representantes. Às vezes o processo de resolução ocorre com quase nenhuma intervenção do terapeuta, onde o cliente e os representantes operam num campo de energia que revela uma direcção clara.

 

Bert Hellinger na introdução ao livro “To the Heart of the Matter. Brief Therapies” (2003). Carl-Auer-Systeme Verlal. Heidelberg.

Traduzido do inglês por Eva Jacinto

 

Tagged , , ,
%d bloggers like this: