CONSTELAÇÕES FAMILIARES

MÉTODO PSICOTERAPÊUTICO - PORTO, PORTUGAL

Author: Eva Jacinto (pág. 1 of 45)

PRÓXIMOS EVENTOS – SESSÕES DE CONSTELAÇÕES EM GRUPO

SESSÕES DE CONSTELAÇÕES EM GRUPO

Ficha de Inscrição 13 Outubro 2018, 15:30h (somente vagas para participar/ representar)
Ficha de Inscrição 03 Novembro 2018, 15:30h 

Doenças e Sintomas na Constelação

Doenças e Sintomas na Constelação

Por Stephan Hausner*

 

No meu primeiro workshop com Bert Hellinger, compreendi que os sintomas ou doenças não podem ser reduzidos a um fenómeno puramente pessoal. Quando trabalhamos com clientes que sofrem de problemas de saúde, frequentemente só encontramos uma solução quando olhamos para os seus sintomas ou doenças dentro de um contexto maior, como por exemplo, a família ou mesmo mais além. Quando fazemos constelações no campo da psicossomática, muitas vezes colocamos um representante para os sintomas ou doenças do cliente e o que frequentemente notamos é que esse representante é, de alguma forma, necessário para conceder um efeito de equilíbrio no sistema familiar.

Paul Klee, 1939

Vemos como os sintomas e doenças estão relacionados, não só com o paciente que os suporta, mas também com outros membros da família, ou com aspectos transgeracionais e traumas que ocorreram nessa família. A constelação mostra a interligação entre sintomas e doenças e revela que não são apenas os indivíduos que desejam a plenitude e integridade, mas também que os sistemas familiares têm uma memória e estão à procura do equilíbrio e plenitude, tentando incluir e retendo questões do passado que ainda não encontraram solução.

Ao incluir doenças e sintomas no trabalho de constelação sistémica, vimos que os representantes da doença estão frequentemente conectados a questões anteriormente excluídas, excluídas no sentido de que não estão resolvidas. Continue reading

MOTIVOS PARA LER

Quatro novos artigos acrescentados na página:

 

Joan Garriga. Felicidad, amor y orden en la pareja (2005)

Marianne Franke-Gricksch. Una nueva comprensión de las relaciones entre alumnado profesorado y famílias (2006)

O. Fred Donnaldson. Playing by Heart (1996)

Tiuu Bolzmann. “Los Ordenes del Amor” – el enfoque terapéutico sistémico de Bert Hellinger

 

Prenderse cura, de Elisa talentino

 

 

 

“Muitos clientes concluem que o seu passado é responsável pela sua situação presente. E também, por exemplo, os seus pais ou a sua família de origem. Mas somente na presença podemos mudar. Só podemos mudar neste momento. Assim, o trauma do passado, na verdade não é o problema. O desafio é como relacionar-nos agora com aquilo que aconteceu no passado, com aquilo que nos causou dano.” 

Stephan Hausner

 

 

 

In  entrevista de Oralice Silva realizada em Setembro de 2015, em Vilagarcía de Arousa, Galiza, Espanha.

 

Older posts

%d bloggers like this: