Renovação

Tu tens um medo:

Naniôra – Uma e Duas, Mário Cesariny, 1960

Acabar.

Não vês que acabas todo o dia.

Que morres no amor.

Na tristeza.

Na dúvida.

No desejo.

Que te renovas todo o dia.

No amor.

Na tristeza.

Na dúvida.

No desejo.

Que és sempre outro.

Que és sempre o mesmo.

Que morrerás por idades imensas.

Até não teres medo de morrer.

E então serás eterno.

Cecília Meireles 

Culpa e Inocência

 Sophie Hellinger…

…num recente seminário internacional, em Bad Reichenhall (Alemanha), disserta sobre a atribuição de culpa e a assunção do papel de inocente.

Quem se eleva ao estatuto de inocente, sentindo-se continuamente prejudicado e reclamando continuamente por  reparação, coloca-se numa posição de poder, que lhe confere o senso de sentir-se sempre desobrigado de amar e respeitar.

Um jogo interminável e perigoso.

 

(vídeo em alemão com tradução simultânea em inglês)

Onde está a felicidade?

“As crianças raramente ou nunca se atrevem a viver uma vida mais feliz ou mais realizada do que a dos seus pais. Inconscientemente permanecem fiéis às tradições familiares que actuam em surdina e de forma invisível. As Constelações Familiares são um meio de descobrir os laços e as forças familiares subjacentes, que inconscientemente têm sido carregadas ao longo de várias gerações “.

Bertold Ulsamer