PENITÊNCIA

A imagem da culpa é como um chicote nas mãos daqueles que querem submeter a humanidade à sua vontade.

O que é que acontece a uma criança cuja mãe lhe diz “Tu és má”? Ela mantém-se criança? Mantém-se plenamente em vida? Ou será que interiormente ela descai, perdendo o contacto com o mundo e com o amor dos outros? Até mesmo o contacto com os seus pais. Será que esta mãe continua a ser mãe para esta criança? Será que o pai continua a ser pai para esta criança? De que modo responde então a criança?

Um movimento interno começa na criança: uma tentativa para se ver livre da culpa. Chamamos a este movimento penitência.

Moebius - Jean Giraud

O que é que a criança faz quando se quer livrar da culpa? Ela causa dano a si própria. E de que forma é que a criança causa esse dano?

A criança faz algo a si própria que a conduz à morte. Podem sentir isto? Haverá algo mais hostil à vida que esta ideia de culpa e penitência?

Tenho dificuldade em continuar com este tema. As consequências são incríveis. Todo o ocidente cristão é mantido em sujeição a uma instituição que obtém o seu poder a partir da ideia de culpa e penitência. Esta instituição chama-se Igreja.

 

Bert Hellinger – Excerto de conferência proferida no Congresso de Pedagogia Sistémica, em Julho de 2012, no México. Publicado no livro “The Churches and Their God” (2013). Hellinger Publications.

Traduzido do Inglês por Eva Jacinto

Tagged , , ,