Início » Bert Hellinger

Etiqueta: Bert Hellinger

A Interrupção do Movimento Amoroso

A Interrupção do Movimento Amoroso

Por Bert Hellinger

 

Mãos com floresFrequentemente o amor de uma pessoa pelos seus pais foi perturbado nalgum momento. Algo, como por exemplo uma longa hospitalização, pode interromper o movimento de aproximação aos pais. Esta interrupção está a associada a uma dor profunda para a criança e a dor expressa-se por comportamentos de oposição em relação aos pais. Mas esta oposição constitui tão-só uma reminiscência da separação precoce. Se eu prestar atenção apenas ao primeiro plano, à oposição, não poderei ajudar a pessoa.

Vemos as coisas de modo diferente quando compreendemos que apenas podemos confiar no amor. O amor está sempre lá e só temos de o localizar. Se alguém está zangado com os seus pais, eu procuro a interrupção precoce. Se a encontro, posso ajudar a criança no cliente a aproximar-se da mãe e do pai, tal como eles eram nesse período prévio, e assim a criança pode voltar-se para eles outra vez. 

 

Bert Hellinger (1999) In Acknowledging What Is: Conversations With Bert Hellinger. Zeig, Tucker & Co, Inc

Tradução do inglês de Eva Jacinto 

 

A NOITE OBSCURA DA ALMA

A NOITE OBSCURA DA ALMA

Por Bert Hellinger*

Quero dizer algo sobre a Noite Obscura da Alma. Este é um conceito da tradição mística na Europa Ocidental. Mas é também um conceito próximo ao pensamento na Ásia.

Esse conceito implica a retirada do pensamento: eu contenho a minha curiosidade, a minha busca. E qual é o efeito? A paz para todos os envolvidos. Estou em paz. Não me sinto esmagado pelos problemas dos outros. E não sobrecarrego os outros com os meus problemas. Não interfiro de forma alguma nos movimentos das almas dos outros. Podemos respeitar-nos uns aos outros. Se eu sentisse agora curiosidade por elas [as pessoas com quem trabalhou], estaria a perder o respeito por elas. E elas sentiriam que eu não as respeito. Este é, portanto, um bom procedimento. Na verdade, não é nenhum procedimento, absolutamente. Eu não faço nada. E ao não fazer nada, faço muitíssimo.

 

Bert Hellinger (2009). El inconsciente colectivo y las Constelaciones Familiares. Cuadernos de Información y Comunicación, 2009, vol. 14 83-88

Tradução do castelhano por Eva Jacinto