TOMAR OS PAIS SEM OS SEUS ENREDOS

Tomar os pais sem os seus enredos

Comentário de Hunter Beaumont *

 

(…)

Louise Bourgeois, “Self-portait”, 1990

Quando julgas os teus pais e dizes “tu não és digno de ser o meu pai ou a minha mãe”, encontras-te sob o risco de meramente trocares um emaranhamento por outro. De modo a realmente envolver-se no processo de crescimento espiritual, precisas de deixar os emaranhamentos da tua família, mas precisas de te conectar com a fonte da vida com a verdadeira natureza das coisas.

Se conseguirmos aprender a nos desenredarmos daquilo que nos magoa e a conectar com os nossos pais como fonte de vida, então teremos todos os recursos da vida disponíveis. Os nossos pais são a nossa conexão à fonte da vida. Então, o movimento de desenredo exige conectarmo-nos aos nossos pais como fonte de vida. É um movimento complexo, mas não conheço nenhum outro movimento que resolva o problema.

Estranhamente, e tal como aqui vemos com frequência, o movimento é bastante fácil de fazer nas constelações.

 

* In Bert Hellinger, Hunter Beaumont (1999). Touching Love, Volume 2. A Teaching Seminar with Bert Hellinger and Hunter Beaumont. Heidelberg: Carl Auer System Verlag.

Tradução do inglês por EJ